Ter boa oratória contribui para o crescimento profissional

Curso promovido pela Associação Comercial e Industrial de Chapecó ensinou técnicas para aprimorar a fala em público

Em 13/03/2020 16:28

Notícia por MB Comunicação

Ter boa oratória contribui para o crescimento profissional

A comunicação precisa ser entendida e compreendida e, para isso, a fala precisa ser objetiva, segura e com argumentos que tornem o discurso interessante e atrativo. Para contribuir com profissionais a melhorar a oratória, a Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) promoveu, nesta semana, o curso “Falar e encantar: a arte de falar em público”, que apresentou técnicas avançadas de comunicação e expressão, o perfil comportamental como fator de desempenho, gatilhos mentais que geram maior assertividade e uso da emoção na transmissão da mensagem, empatia, persuasão, engajamento do público, sinestesia no uso de recursos audiovisuais e pontos de contato entre a oratória e as funções de liderança.

De acordo com o facilitador da capacitação, jornalista e professor universitário Vagner Dalbosco, três elementos integram a linguagem: o conteúdo, o tom de voz e a linguagem corporal. A palavra e o conteúdo são responsáveis por 7% da efetividade de uma mensagem, a expressão corporal por 38% e o tom de voz por 55%. “A comunicação é essencial para quem trabalha com coordenação de equipes, atendimento ao público, vendas, entre outras funções que de alguma forma precisam engajar pessoas em torno de alguma ideia, uma causa, algum produto ou alguma marca. No curso, abordamos técnicas para que os participantes possam desenvolver habilidades de oratória”, frisou Dalbosco.

O palestrante assinalou que cada vez mais há preocupação dos profissionais de diferentes áreas com sua imagem pública, que passa pela maneira como as pessoas se comunicam. “As habilidades que envolvem a oratória fazem com que tenhamos maior ou menor desempenho profissional. As pesquisas que são realizadas em todo o mundo sobre os critérios para ter melhor desempenho e crescimento colocam as habilidades de comunicação e oratória como principais”.

Durante a capacitação, os participantes aprenderam sobre gatilhos mentais e o perfil comportamental para formatar a fala em público. “Cada vez mais a comunicação precisa buscar na psicologia e em outras ciências o entendimento do comportamento humano para que a comunicação ocorra de fato, não ficando simplesmente uma pessoa emitindo uma mensagem e outra não entendendo ou não se envolvendo. É preciso ter engajamento mútuo e a psicologia traz uma série de conhecimentos com relação ao perfil comportamental para que, antes de preparar uma fala, compreenda-se melhor o perfil do público”, explanou Dalbosco.

Uma das técnicas são os gatilhos mentais, ou seja, determinadas ações utilizadas no discurso que fazem com que se desperte no aparelho cognitivo do ouvinte algumas sensações e ações. “Alguns gatilhos, de acordo com a forma que se fala e de como se argumenta, despertarão mais a emoção, outros, questões racionais. Há um conjunto de gatilhos mentais para cada objetivo de discurso, mas é importante sempre mesclar os emocionais e os racionais”, explicou Dalbosco.

DESAFIOS

Entre os principais desafios de falar em público, Dalbosco destacou o medo. “Não é possível acabar com ele, mas se consegue desenvolver técnicas para controlar, como respiração, alguns macetes para se acalmar e subterfúgios para que, caso ocorra algum imprevisto durante a fala, se possa amenizá-lo”.

Outro aspecto destacado pelo facilitador do curso é a preparação do discurso. “O medo de falar em público pode ocorrer pela falta de preparação anterior. É importante ter um roteiro, por exemplo. Outro desafio é a entonação da voz. Quando as pessoas não estão habituadas a falar em público, acabam falando de forma muito linear, como se estivessem lendo. Isso acaba não despertando interesse da plateia. Então, trabalhar a entonação da voz com diferentes ritmos e velocidade também é importante”, finalizou Dalbosco.

CURSO EM MARÇO

Neste mês, a ACIC promoverá mais uma capacitação: “Gestão e estratégias para análise de crédito e práticas de cobrança” nos dias 24, 25 e 26, às 19 horas. O facilitador será o administrador de empresas e pós-graduado em gestão comercial Adilson Alano. Ele explanará sobre como estruturar um trabalho de alto desempenho em cobrança, cadastro e relacionamento, política de crédito, ferramentas e cuidados para análise de crédito, protesto e ações judiciais, cálculo da inadimplência, pilares da persuasão, perfil ideal do analista e gestão de indicadores.

INSCRIÇÕES

O investimento é de R$ 319 para associados da ACIC e R$ 419 para o público em geral. O treinamento ocorre nos auditórios da entidade. As inscrições podem ser feitas no site https://www.acichapeco.com.br/capacitacoes. Mais informações pelo telefone (49) 3321-2800.


Tags da postagem

ACIC fala Chapecó COMUICAÇÃO VAGNER DAL BOSCO