“O associado deve se sentir em casa quando estiver na ACIC”, afirma Akimoto

Uma gestão alegre, com responsabilidade e ciente dos desafios que tem pela frente. Assim será a nova diretoria da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) que é presidida pelo empresário Nelson Eiji Akimoto.

Em 04/03/2020 15:41

Notícia por MB Comunicação

“O associado deve se sentir em casa quando estiver na ACIC”, afirma Akimoto

Uma gestão alegre, com responsabilidade e ciente dos desafios que tem pela frente. Assim será a nova diretoria da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC) que é presidida pelo empresário Nelson Eiji Akimoto. De acordo com ele, o associado é o maior patrimônio da entidade e é isso que dará o tom da gestão que iniciou em janeiro deste ano. Esse e outros aspectos são abordados nessa entrevista com o dirigente.

Akimoto é natural de Novo Horizonte (SP). Graduado em Engenharia Elétrica pela Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira (Unesp) e pós-graduado em Desenvolvimento Gerencial pela Unochapecó. Iniciou a carreira profissional em Chapecó como engenheiro eletricista na Sadia Concórdia S.A., em agosto de 1988. Em 1992, juntamente com o colega e amigo Mauro Tiecher, criou a Nord Tecnologia em Eletrônica, que hoje é a Nord Electric Ltda. Também ocupa o cargo de presidente do Conselho de Administração da Renovigi Energia Solar, presidente da Fundação Científica e Tecnológica em Energias Renováveis (FCTER), vice-presidente do Programa Viver Ações Sociais e é docente da Fundação Logosófica em Chapecó. Casado com Édina Jahn Akimoto e tem dois filhos, Thales Akimoto, empresário, e Amanda Akimoto, arquiteta e urbanista.

 

O que o motivou a assumir a presidência de uma das entidades empresariais mais atuantes de SC?

Nelson Eiji Akimoto - Gratidão. Fiquei muito honrado quando recebi o convite para o desafio de assumir a presidência da ACIC e o que me fez aceitar foi a gratidão por tudo o que a ACIC me proporcionou na minha vida pessoal, profissional e comunitária. Estou participando mais ativamente desde 1996 em alternadas gestões e tive, nessa caminhada, muitos bons exemplos que me inspiraram e continuam me ensinando. Chegou a minha vez de colaborar mais e quem sabe inspirar novas lideranças. Sabendo dos grandes desafios formamos uma diretoria com 22 líderes com os quais pretendemos continuar sendo atuantes e dignos de pertencer a essa entidade agregando, a essa bela história, grandes realizações.

 

Quais são as metas e os objetivos para esses dois anos de mandato?

Akimoto - Estamos ainda construindo nosso planejamento estratégico, mas já está claro para todos da nova diretoria que nossa maior meta é ter o associado da ACIC no foco de nossas ações. Desenvolveremos cinco principais pilares que serão a sustentação de nossa estratégia: Modelo de Negócios para melhoramento da atuação da estrutura operacional; Relacionamento com Associados para atender suas expectativas seja com ações internas da entidade ou externas como as necessidades estruturantes, políticas e comunitárias; Desenvolvimento Pessoal e Profissional para potencializar os negócios; Eventos que mostrem a força do associativismo e atraia novos parceiros; Inovação como combustível para que a entidade se reinvente para cumprir a sua meta com criatividade, alegria e propósito.

 

O Sr. é conhecido pela ampla atuação em programas sociais. Essa característica marcará sua administração? Qual será sua filosofia de gestão e liderança?

Akimoto - Tenho sim uma forte atuação em programas sociais de nossa cidade, mas nunca descuidei das empresas que criei e faço parte, pois é por meio do bom desempenho delas que tenho a liberdade de poder colaborar mais na comunidade. Quando falo em bom desempenho abordo vários aspectos, mas o principal é a condução de talentos. Nossa gestão será muito inovadora, tecnológica, estratégica, participativa, compartilhada e humana. Queremos fazer uma direção com alegria, pois é um trabalho voluntário e que deve ser realizado com propósito. Nossa filosofia de administração e liderança será fazer uma gestão responsável, sendo guardiões dos valores da ACIC, construída por grandes líderes nesses 72 anos e representar os quase 1.500 associados nas suas expectativas e reivindicações.

 

Atualmente, as mudanças no mundo dos negócios ocorrem em uma velocidade que, às vezes, é difícil acompanhar. Para qual direção as empresas devem voltar suas atenções e como acompanhar essas transformações?

Akimoto - Tem um ensinamento da Logosofia que gosto muito e que diz: “Nem tudo que é normal para a época é normal para a vida”. Quando tiver dúvida que caminho seguir, pergunte aos “Valores da sua Empresa”. Sempre foi e sempre será um desafio do empreendedor acompanhar a velocidade das evoluções no mundo dos negócios, seja para se capacitar e aproveitar as oportunidades, seja para inovar e conquistar novos mercados. O sucesso das empresas está muito ligado com a capacidade de sermos diferentes e criarmos necessidades em nossos clientes, seja resolvendo uma “dor”, seja ajudando a “nadarem em novos oceanos”, de preferência “azul”, sem nunca perder o sentido de que o principal trabalho a empreender é a nossa vida.

 

Na sua avaliação, quais as principais aspirações da classe empresarial chapecoense?

Akimoto - Por estar participando do associativismo em Chapecó há algum tempo, (fui convidado pelo meu amigo Amauri Batiston a fazer parte pela primeira vez de uma diretoria da ACIC), tenho acompanhando a classe empresarial, a qual também faço parte nas suas principais aspirações e aproveito para agradecer aos ex-presidentes que me deram essa mesma oportunidade e muito me ensinaram: Sérgio Utzig, Bento Zanoni, Josias Mascarello e Cidnei Barozzi. Considero que uma das principais aspirações é a busca por uma melhor infraestrutura logística para sermos mais competitivos em nossos negócios, tanto para chegar com a matéria-prima quanto para escoar nossa produção, para nos deslocarmos com mais segurança, rapidez e economia. Outros anseios que destaco são carga tributária mais justa e simplificada; escolas e universidades fortes para a formação de profissionais e empreendedores para atender as demandas empresariais e sociais especializadas e qualificadas; eficiência e eficácia dos serviços públicos; ecossistema de inovação e empreendedorismo que nos inspire e de forma colaborativa promova a evolução dos negócios; sinergia entre as entidades, sociedade organizada e poder político; e uma cidade cada vez melhor, mais bonita, mais segura e sustentável para se viver.

 

Como os empreendedores vinculados à ACIC podem atuar junto à entidade em busca de conhecimentos, tecnologias e inovações para fortalecimento dos negócios das empresas associadas?

Akimoto - O empresário associado deve se sentir em casa quando estiver na ACIC. Assim essa família ficará forte. Essa imagem foi trazida em uma de nossas reuniões e dará o tom de nossa gestão. É aqui que o associado poderá buscar aprimoramento para o seu negócio, pois encontrará um ambiente propício para adquirir conhecimentos, tecnologias e inovações, participando ativamente, sugerindo, divulgando, inspirando e inspirando-se nos bons exemplos, aumentando essa força do associativismo. Como em uma casa, “todos devem ter a chave da porta da frente” e convidar outros amigos para visitar e se juntar a essa família, mas também têm responsabilidades para ajudar a construir uma gestão participativa e vencedora, digna de representar a classe empresarial e o legado de anos que a ACIC vem construindo.

 

O ACIC + Gestão e a Mercoagro movimentarão ações de inovação e a economia regional em 2020? Como o Sr. enxerga essas iniciativas da ACIC?

Akimoto - São dois grandes eventos que ocorrerão esse ano e que estão sempre em franca evolução. Como na natureza, tudo evolui mediante um processo e esses eventos são assim, pois quem participar do ACIC + Gestão poderá sentir a evolução. Estamos preparando inovações como o Workshop ACIC + Gestão que ocorrerá na parte da tarde, no mesmo dia do grande evento e está sendo construído de uma forma colaborativa pelos núcleos da ACIC. A Mercoagro também trará muitas inovações e grandes negócios, seja por parte dos expositores ou pela organização. Como uma feira de negócios ainda maior nessa edição, sempre nos tem provocado a buscar um espaço para um evento ainda maior e moderno para que seja uma das maiores feiras do setor. Um desafio dessa edição será fazer a cidade sentir o clima da Mercoagro e ver nela uma oportunidade que a Capital do Turismo de Negócios pode melhor aproveitar, nesse que é um dos maiores eventos de nossa cidade, pois recebe muitos visitantes nacionais e internacionais.

 

Qual é a expectativa sobre o futuro da economia e do mercado? 2020 será melhor em relação à economia?

Akimoto - Acompanhamos, principalmente no ano passado, uma retomada tímida ainda da economia nacional onde Chapecó acabou sendo um “ponto fora da curva”. O cenário econômico tem um clima de otimismo favorável. Os últimos anos foram difíceis e trouxeram muito aprendizado. Quem aproveitar as lições da crise otimizará essa retomada da economia, que recebe muita influência do cenário internacional, o qual não temos controle, mas se olharmos o tamanho do nosso mercado interno veremos um “mar” de oportunidades. 2020 será um ano muito bom para nossa economia, principalmente a regional, pois as expectativas geradas pelo setor do agronegócio trazem em toda a cadeia produtiva um otimismo, que esperamos poder comemorar.

 

Em sua opinião, de que forma os empresários podem colaborar com as políticas sociais e com o poder público?

Akimoto - Uma sugestão que sempre dou para quem quer colaborar, seja no que for, é que tenha conhecimento e atitude. “Mente e coração” precisam trabalhar juntos. Gosto muito da palavra e do resultado da SINERGIA entre as forças vivas de uma comunidade. Nós empresários somos uma dessas forças, assim como o poder público, a comunidade, as outras entidades, associações e grupos organizados. Assim, juntos seremos mais fortes, pois se cada um puxar para o seu lado, podemos anular o resultado, temos que pensar no coletivo. Temos que eliminar as desconfianças, pois esse é o mal que termina com os relacionamentos. Transparência e ética nas relações são fundamentais.

 

Qual postura pretende adotar diante do relacionamento com os poderes públicos e a sociedade neste ano de eleições municipais?

Akimoto - Como entidade pretendemos provocar os associados a pensarem em um futuro cada vez mais promissor, que é o reflexo das nossas decisões atuais. Como cada empresário é um líder, levar essa reflexão para seus familiares e funcionários. Vamos sugerir pensar muito mais no coletivo do que em interesses próprios e analisar as propostas dos candidatos a futuros governantes de nossa querida Chapecó, olhando a sua trajetória e os valores que sustenta. Tomar uma decisão inteligente e de confiança, votando com convicção em candidatos que teriam a confiança de entregar a chave de sua casa para vir te visitar e conviver com a sua família em qualquer momento, e que tenham capacidade de fazer uma gestão com desenvolvimento sustentável, com experiência para ter uma economia pujante, um meio ambiente respeitado e uma comunidade bem atendida.

 

O Sr. defende o envolvimento direto dos empresários nas eleições? De que forma?

Akimoto - Sim, defendo e estimulo o envolvimento direto de empresários nas eleições, seja apoiando boas propostas ou sendo candidatos, desde que tenha uma trajetória inspiradora e que através de sua capacidade de gestão consiga apresentar e cumprir um plano de governo alinhado com o anseio de toda uma população de bem que representará. Como entidade não tomaremos partido político, mas provocaremos reflexões e debates para que a comunidade realmente pense e analise quem serão aqueles que conduzirão o nosso destino político-administrativo pelos próximos anos.

 

Que mensagem o Sr. deixa para os associados e parceiros da ACIC?

Akimoto - A mensagem que deixo a cada associado e parceiros da ACIC é que seja o ATOR e não EXPECTADOR da construção de uma ACIC forte, representativa, agente de mudanças na comunidade, e que tragam suas demandas e reinvindicações, participem das atividades da entidade, critiquem para construir e elogiem para nos estimular a continuar inspirando outras pessoas a se aproximarem e sermos ainda mais fortes. Apresente-se, pois talvez não conhecemos você e gostaríamos muito de conhece-lo. Nessa trajetória comprovará que um dos primeiros beneficiados será você. Eu garanto! Sinta-se em casa!


Tags da postagem

ACIC Nelson Eiji Akimoto associados Chapecó