Paciente furta ambulância em hospital para não ir para casa a pé

À polícia, a mulher de 43 anos, afirmou que apenas pegou o veículo emprestado.

Em 28/03/2019 11:00

Notícia por Agência de Notícias Qbo Mais

Paciente furta ambulância em hospital para não ir para casa a pé

Uma mulher furtou uma ambulância no Hospital Municipal de Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais do Paraná, para não voltar para casa a pé durante a manhã desta quarta-feira (27), por volta das 8h. À polícia, R. R. de Souza Pinto, 43 anos, afirmou que apenas pegou o veículo emprestado.

Ganha alta e furta ambulância

Rosângela deu entrada no Pronto Socorro do hospital com cólica renal na noite de terça-feira (27), após ficar algumas horas no local para receber a medicação necessária, ela foi liberada pelos médicos e foi nesse momento que a paciente saiu dirigindo a ambulância. Segundo a mulher, ela só tomou a medida extrema porque não tinha como ir para casa e estava sem seu celular. “Eu pedi ‘pelo amor de Deus, me chame um Uber que eu pago ou um táxi. Chamei a ambulância, pedi pra polícia, pedi pra todo mundo, ninguém me levou embora. Eu tava cansada, tinha tomado um monte de medicamento. Aí, eu vi a ambulância aberta e a chave na ignição. Daí, eu falei ‘então, eu vou embora’”, contou.

Polícia acha que é trote

Logo que chegou em casa, a própria R. R ligou para a Polícia Militar (PM), pelo 190, avisando que alguém deveria buscar a viatura que ela havia pego no hospital. Porém, para que os policiais acreditassem na história foram necessárias várias ligações. “Eu cheguei perto de casa e liguei para eles e falei ‘eu vim embora porque ninguém trouxe eu e eu quero devolver. Só que eles acharam que era trote, aí, liguei uma dez vezes e fiquei sentada esperando para devolver. Então, eu só pedi emprestado. Se é público é nosso, né”, declarou em entrevista ao site A Rede.

Pede desculpas à sociedade

No entanto, mesmo alegando que se tratou apenas de um empréstimo, ela acabou conduzida pela Guarda Municipal, que foi atender a ocorrência, à delegacia da Polícia Civil, onde um inquérito foi aberto para apurar o caso.

R. R prestou depoimento, foi liberada e se desculpou por ter levado a ambulância. “Na hora eu tava tão dopada de medicamento que eu acho que nem […] Agora, que eu caí na real do que eu fiz. Eu peço desculpas pra sociedade de ter feito isso”, disse chorando durante entrevista.

Fonte: RIC MAIS

Pré-Assembleia Cresol 2019

Contamos com a sua presença!


Tags da postagem

Geral 27 de março de 2019 Preservação Pessoal furto de ambulância paciente Ponta Grossa